16 de novembro de 2016

Escola Estadual Sebastião Gomes de Oliveira Realiza mais uma Atividade do PIP.




 A Escola Estadual Sebastião Gomes de Oliveira Realizou neste dia 15 de novembro mais uma atividade do  Projeto de Inovação Pedagógica (PIP), executado pela escola, professore e alunos envolvidos no projeto fizeram parte de ação, foi um momento de aprendizagem,experiências e muita descontração.
O evento teve a seguinte programação.  Saída  da Escola - 5h00 horas da manhã.  Chegada Prevista em Icapui  7h00 horas.
1.    Primeira  parada: Praia de Requenguela.    7h30 horas - Visita a estação ambiental Mangue pequeno e passarela. (60min); Apresentação do projeto de olho na água e palestra com a Ana Paula.

O projeto De Olho na Água  e a  Estação Ambiental Mangue Pequeno, na praia de Requenguela, em Icapuí (CE).   trabalha na recuperação, conservação e gestão dos recursos hídricos da costa marinha de Icapuí (CE).      A Estação Ambiental Mangue Passarelas suspensas, trilhas para visitas monitoradas por guias locais, que permitirão conhecer a paisagem através de um percurso permeando áreas significativas do mangue.  Aliada à recuperação do ecossistema manguezal - já foram plantadas mais de 6 mil mudas de mangue e o viveiro conta com mais de 3 mil mudas prontas - A Estação possui um observatório da vida marinha, que funciona  como posto de monitoramento da qualidade da água do mangue e um mirante de observação, que será utilizado como ponto de apoio para projetos de proteção ao peixe-boi marinho e de aves migratórias.  Além disso, um viveiro de mudas, que servirá de banco de sementes com espécies nativas para refazer a cobertura vegetal de toda a área do mangue, completa os equipamentos da Estação Ambiental Mangue Pequeno. 

2.    Segunda parada: Praia da Barrinha.9h00 horas - Projeto Mulheres de Corpo e Algas, na comunidade da barrinha; (30min) Apresentação do projeto com aldeneide, marly e Leandra.
Mulheres de corpo e algas -  O projeto Mulheres de Corpo e Algas substitui a prática do extrativismo predatório pelo cultivo sustentável de algas, contribui para o equilíbrio do bioma marinho e ainda encontra um meio de gerar renda com baixo impacto ambiental.      O Projeto, que foi desenvolvido pela Fundação Brasil Cidadão, através do Projeto “De Olho na Água”, e atua na comunidade da Barrinha, em Icapuí.     Antes do projeto, as algas eram retiradas sem preocupação e, então, vendidas in natura para um atravessador que as comercializava, especialmente, para o mercado japonês. Com o cultivo das algas, através do Mulheres de Corpo e Algas, houve uma recuperação significativa do Banco de Algas e, consequentemente, de toda biodiversidade que dele dependia para sobreviver. É possível transformar a alga em produtos de consumo e, dessa forma, contribuir para a existência do Banco de Algas e de toda a biodiver-sidade do seu entorno. O cultivo das algas e seu beneficiamento alia economia com preservação ambiental, além do doce, utiliza as substâncias das algas na feitura de cosméticos: xampus e sabonetes, líquido e em barra, que já são vendidos em eventos, feiras e no próprio espaço organizado pelo projeto em Icapuí.
     Terceira  parada:  Praia de Ponta Grossa.
10h00 horas Palestra de apresentação da comunidade e do turismo comunitário com Eliabe Crispim.
10h30 horas – caminhar conhecendo a comunidade;
11h00 horas. Banho de mar e Almoço.
16h00 horas. Trilha ecológica de Ponta grossa;
17h00 horas – Retorno

Projeto de Inovação Pedagógica (PIP)
Campo de Desenvolvimento: Iniciação Cientifica e Pesquisa.
Tema: Natureza e Tecnologia, Juntos  e Misturados na Busca por uma Cultura de Sustentabilidade.